Logo, logotipo ou logomarca - Entenda a discussão

Aviso importante!

Eu sei que você não quer ver propagandas, porém o conteúdo gratuito só está aqui graças a publicidade. Considere desativar o AdBlock para esse site.

Já ouviu alguém falando logomarca e ficou em dúvida se o correto era logo, logotipo ou logomarca? Fique sabendo que você não é o primeiro que tem essa dúvida e também não será o último.

Essa discussão se arrasta há anos e é algo quase religioso entre a grande comunidade dos designers. Muitas pessoas defendem o termo logomarca, criando teorias e provas de que é correto usar o mesmo. Este post não é o guia definitivo para o termo, mas sim mais uma forma de apimentar essa discussão.

exemplo-logo-gmail

Logo: Do grego logos (significado), é um elemento de design que geralmente possui um nome, símbolo ou marca. Representa uma organização ou produto. Acima você visualizou um exemplo de logo.

exemplo-logo-google

Logotipo: Do grego logos (significado) e typos (figura), é um elemento visualmente distinto de letras no qual organizações e empresas são imediatamente reconhecidos(as). Um exemplo de logotipo você viu acima.

exemplo-nao-use

Logomarca: Do grego logos (significado) e do germânico markas (significado), é um termo usado somente por brasileiros - NÃO USE - e o maior argumento dos defensores deste termo é: Mas se tem no dicionário, está certo!? Pode estar certo, mas a palavra não faz sentido é praticamente uma redundância. Acima você não está vendo um exemplo de "logomarca" mas sim um pedido, encarecidamente, para não usar este termo.

Gosta de apimentar este tipo de discussão? Comente abaixo a sua opinião e argumente conosco!

Sobre o autor

Nathan Almeida

Trabalho como diretor de arte e gerente de projetos de uma das maiores agências da região sul. Gosto de compartilhar conhecimentos e de produzir conteúdo para internet. No blog de consultoria eu sou o redator/editor dos vídeos.

Comentários

Atualmente temos 3 comentários para este post. Participe você também, clique aqui e comente sobre o assunto.

  • Eu até acreditava nisso de logo, logotipo e não logomarca, mas com minha experiência, vivenciando o mercado, vos digo que quem manda é o mercado e o cliente, um exemplo seria vc ir até um mercadinho ou mercado e querer comprar um "bombril" e o dono do mercado diz não ter bombril, sabendo que na verdade o cliente deseja uma palha de aço, é isso que ocorre se o cliente diz que deseja uma logomarca, sabemos do que ele precisa e poderemos saber mais ainda com uma conversa/briefing, pois nesse dizer "logomarca" ele pode estar querendo muito mais que um logo ou logotipo.

    Responder
    • Não discordo do seu ponto de vista, porém percebo que muitos profissionais da área usam o termo logomarca. Esse termo usado por clientes é um tanto quanto normal - pois poucos deles tem conhecimento técnico, mas usado por nós (da área) me soa um pouco desprofissional.

      Responder
      • Diego Peralta comentou em

        Eu concordo com a ideia de não utilizar um termo que esteja fora dos padrões técnicos quando se é profissional da área, mas isso também não deixa de ser uma banalidade formal semelhante ao uso obrigatório de terno e gravata em certas profissões. Acho que a discussão central é: banalizar, a bem do capitalismo, ou manter os padrões?

        Responder

Deixe seu comentário